terça-feira, 23 de dezembro de 2014

ESPECIAL DE NATAL - Que parte da mensagem de Natal você não entendeu?

Você se lembra quando foi a última vez em que foi presenteado ou presenteou alguém? Provavelmente sim, pois o ato de dar e receber presentes gera um memorável sentimento de muita alegria em nós.
Além da alegria mutua que é gerada, damos presente com a finalidade de se suprir uma necessidade do outro. Isso explica a tendencia que temos de escolher, como presente, coisas que as pessoas ainda não tenham.
Claro que existem aqueles casos onde o indivíduo presenteia com a intenção única de receber algo em troca. A ideia é que, quanto mais caro for o agrado, maior será o favor retribuído. Isso, porém, é a compra do favor alheio e não o ato de se presentear sem a expectativa de receber nada em troca.
Entre todas as celebrações o Natal é o momento em que mais trocamos presentes uns com os outros. Porém esta celebração tem perdido o seu real propósito. Muitos pensam que o Natal é uma simples data reservada para se trocar presentes, quando na verdade é uma celebração de gratidão. 
Deus nos presenteou com o que mais precisávamos para sermos felizes eternamente e é por isso que comemoramos o Natal. Mas que presente é esse? A resposta para essa pergunta está em Mateus 1:18-25, passagem que conta o nascimento de Jesus Cristo, o maior presente de Deus ao mundo. Vejamos porquê.
Primeiro, Jesus foi protegido como um presente (vs. 18-20)
Você possui o hábito de embrulhar os presentes e envolvê-los em um lanço antes de entregá-los? Muitos fazem assim, pois querem valorizar e proteger o presente para que nada venha a danificá-lo até o dia da entrega.
Deus também antes de entregar o melhor presente ao mundo o protegeu, claro que não em um embrulho! Cristo por não nascer pronto para iniciar a sua obra aqui na Terra teve a proteção e os cuidado de Maria e José até chegar a idade adulta. Pais escolhidos para guardar Jesus, não porque eram divindades, mas por serem tementes e direitos aos olhos de Deus.
Se Deus estivesse em busca de um casal hoje, ainda encontraria um homem e mulher tementes e prontos para defender o nosso Senhor? Sabendo que Cristo é o melhor presente ao mundo, como temos o defendido? O Cristão deve ter convicção de sua crença, compartilhar a sua fé e defendê-la contra hereias ou ataques aos seus filhos na fé.
Segundo, Jesus foi prometido como um presente (vs. 21-23)
Levei minha filha recentemente a um Shopping Center e já na entrada ela viu um Papai Noel. Sem perder tempo, ela correu para lhe fazer um pedido. Como é de praxe, o Papai Noel lhe prometeu entregar o presente solicitado no Natal. A questão é que, após alguns minutos, ela viu a boneca solicitada ao bom velhinho numa vitrine e me fez o mesmo pedido. Com 7 anos de idade, ela não acredita mais no Papai Noel.
O que há de errado com a minha filha que não acredita nas promessas de um senhor que parece ser tão confiável? Ela reflete a mesma atitude que temos como adultos, pois duvidamos da promessas que nos são feitas já que muitas não são cumpridas. Políticos, por exemplo, vivem prometendo, mas nem sempre estas promessas são cumpridas.
José, por outro lado, acreditou na promessa que lhe foi feita, pois ela havia sido feita não pelo Papai Noel ou por um político, mas por um anjo e profeta do Senhor, nosso Deus. Se Deus promete, Ele cumpri!
Em quem você deposita a sua fé? Em Deus, que prometeu e cumpriu a promessa de enviar o seu filho Jesus Cristo para nos perdoar e reconciliar, ou, em nas promessas humanas como as do Papai Noel?
Terceiro, Jesus foi aguardado como um presente (vs. 24 e 25)
Alguns pais, quando compram os presentes de Natal aos seus filhos, dizem a eles que os presentes só poderão ser abertos no dia 25 de dezembro. Isso deve algo terrível para as crianças, pois ficar olhando o embrulho do presente, tão esperado e não poder abri-lo até a data certa, deve gerar uma tremenda ansiedade.
José e Maria passaram por um momento semelhante, pois aguardaram nove meses seu melhor presente chegar. José, por exemplo, não teve intimidade com Maria esperando pacientemente o nascimento de Cristo.
Hoje muitos aguardam, não o nascimento, mas o retorno de Jesus. Por outro lado, muitos não esperam a volta de Cristo. Pessoas que preferem aguardar, ano após ano, um ser fictício de barba branca. Pessoas que se esquecem que,  Cristo nasceu para ser o nosso salvador, mas que voltará com um outro propósito, o de julgar. Você está preparado para esse retorno de Jesus?
Conclusão
Todos nós, pecadores,  estávamos longe de Deus, mas Cristo nos reconciliou e hoje Deus está conosco (Emanuel).  Nós merecíamos a morte eterna, mas Deus nos deu Jesus como presente que morreu em nosso lugar nos justificando. Devemos então colocar Cristo novamente no Natal, pois ele é a única razão dessa comemoração. Charles Spurgeon, dizia que: “Cristo não é glorificado porque ele nasceu numa manjedoura, mas, porque ele nasce num coração quebrantado”. Se o seu coração foi quebrantado pelo Espírito Santo de Deus, por meio deste texto, receba o presente que foi protegido, prometido e aguardado por amor a você. Jesus Cristo, o melhor presente de Deus ao mundo.
gospelprime

Alessandro Brito

Alessandro Miranda Brito, casado, 32 anos de idade, bacharel em Teologia, plantador de igrejas da Co-Mission church planting network.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Receba no seu e-mail informações de Presentia

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...