segunda-feira, 24 de novembro de 2014

Banda Desafios... a história!

A banda Desafios foi um marco na história da evangelização através da música e recuperação de dependentes de tóxicos. 

Rompeu barreiras e preconceitos religiosos. Com forte identificação com jovens deixou sua contribuição na reflexão sobre uma Igreja livre das amarras e preceitos humanos. 

Vamos compartilhar hoje um pouco do que Deus fez através desta banda, o texto é de Adiel Ferreira, baixista da banda.

No princípio era um vazio.... e Deus disse sim.

Sim para as montanhas e pros animais....

Aí surgiu a Banda Desafios.... (risos)

Existia uma inquietação em relação a linguagem pra falar de Jesus. 

Eu não me conformava, porque convivia com as pessoas “do mundo” e alcança-la com a religiosidade da dos anos 80 não era fácil.

Aprendi que a palavra de Deus é mais penetrante que espada bem afiada...

Mas o próprio Jesus falou conforme a cultura do povo. 

Falou para os doutores e falou pro zé da roça.

O que mais me inquietava era a música. 

A música dos anos 80 e 90 foram as melhores do mundo até hoje. 

E a música da igreja? 

Será que tinha que ser aquelas que veio nas caravelas de Cabral? 

Lindas... escuto até hoje, fez parte da minha vida, mas para alcançar as pessoas através da música tínhamos que evoluir.

Um dia meu irmão, Alvanir, missionário da JOCUM (Jovens com uma Missão) na época, me falou de um grupo chamado Rebanhão... 

Os caras tocavam Rock (a música do capêta) pra louvar Jesus, baião.... chorinho... 

Os caras diziam que gostava de louvar o “Paizão”. 

Eu não conhecia nada além do que estava ao meu redor. 

Vi uns carinhas malucos... Tiba, Jóia, Jobson, Paulinho.... tocando num trio elétrico!!! 

Ver se pode? 
Isso era coisa de crente? 

EU pensei.... é isso aí... esses caras formatarem na minha cabeça tudo que eu pensava e tinha medo de falar ou fazer.

Conheci Nelson P. Júnior... 
Ele me falou sobre ministério de Louvor... 

Pensei que ministério era só em Brasília 
ou.... 
ministério... 
os cargos da minha igreja: Presbítero, evangelista, diácono...
etc... 

Ministério de Louvor???

Um dia Vencedores por Cristo veio a Caruaru* e pela primeira vez eu vi uma coisa chamada BANDA. Porque até aquele dia eu só conhecia grupo e conjunto...

Me encantei e disse: É isso aí... tudo que eu penso, que imagino, que eu quero pra música Cristã, alguém já está fazendo. 

Acredito que o Espírito Santo me inquietava individualmente, mesmo sem eu conhecer outros grupos e o que e como eles fazia.

Setembro de 1989 em um culto exclusivo para baderneiros.... isso mesmo.... o Grupo Ágape da Assembléia de Deus do Kennedy e ao som música GERAÇÃO FLORIDA (Embaixadores de Sião), cantada por Aiezer no dia, se converte Matheus. Viciado em muita droga, cuja estória e trajetória muitos já conhecem. 

Fazer o que com esse cara? 

Levamos ele para o Desafio Jovem do Recife (Pr Joel) onde ele foi cumprir o programa de recuperação. 

Nesse período conversando com Laércio (in memorian), levei a proposta de formar uma Banda para evangelizar viciados em drogas e caras barra pesada, onde tínhamos que entrar na linguagem deles e alcança-los com a música e teatro.

Surgiu junto com a fundação e abertura do Desafio Jovem de Caruaru, a BANDA DESAFIO JOVEM. Aí foi como um pastor presbiteriano Ezequiel Ozanan dizia "É um Desafio, além do desafio, do próprio Desafio".

O Primeiro ensaio foi em novembro de 1989. 

As primeiras músicas: Alto preço, ao som de um rock pesado, Grande Segredo (xote), Só o poder de Deus (Samba) Vida, Jesus Cristo é a Vida (Reggae).... 

Um escândalo total. Por tudo. 

Pelos ritmos, pelas figuras (risos) Pelas ousadias... 

Lembro em uma reunião que alguém pediu pra definir o ESTILO da banda.... eu falei que não havia estilo.... 
e chocou. 

A Banda não tem estilo!!! 

Vamos tocar e cantar de acordo com o que vamos e a quem vamos comunicar.... (Eu tava no caminho certo)

Tínhamos: Adiel (baixo), Bambam (in memorian) guitarra, Carlinhos (teclado), Matheus (bateria), 
Paulinho, Wladimir e Gian (Percursão), Ari (Trompete), Iran (Trombone), Duduca (Sax), Lindenberg (Voz) Joelson (Voz), Aiezer (Voz), Nabote (Som e iluminação).

Veio a necessidade de saber o que acontecia no mundo da música cristã.

Se falava em GOSPEL.... me apresentaram: Rebanhão, Janires, Carlinhos Félix, Sergio Pimenta, Expresso Luz, Carlinhos Veiga, Jorge Camargo, Catedral, Sinal de Alerta, Banda Azul, Servus, MPC, Som do Céu.... etc, etc, etc... só a nata.... 

Fiquei impressionado porque não fui influenciado inicialmente por eles. 

Como falei antes, isso me inquietava, o estilo, os ritmos, o porquê não dentro da igreja. 

A banda decolou de forma rápida e explosiva, pela inovação, pela força, pelos ritmos, pelo encanto. 

Tecnicamente não éramos muito bons, mas existia sobre nós uma GRAÇA.... não porque éramos engraçados, mas uma Maravilhosa Graça Divina, que arrastava multidões. 

Todo mundo queria ir ver os malucos tocando. 

Era som com força, tínhamos o costume de tocar alto. Implantamos o axé bem no início dele. 

Quando explodiu Netinho, Daniela Mercury, Banda Mel, Chiclete com Banana. 

A ousadia da dança, teatro e diversidade de ritmos crescia com a fama da banda.

Em uma das temporadas viajamos com o ator Nelson Lima que fazia o bem humorado personagem Zé Krenthinho.

Fomos convidados a participar do Cantinho da Paz em Campina Grande PB. 

Participamos durante 7 anos seguidos. 

O Evento acontecia durante os festejos juninos de Campina Grande e o Cantinho num anfiteatro ao lado do parque do povo.

Depois em um evento com um trio elétrico na praia de Pajuçara em Maceió AL, dia 08 de dezembro, feriado em algumas capitais onde se comemora o dia de Iemanjá.

Teve um evento da Band, Verde Novo Verão em Boa viagem, Recife.

Um dos eventos mais marcantes: Entramos na programação oficial da Micaru 1994, junto com Banda Eva, Ivete Sangalo, Banda Cheiro de Amor, Netinho, etc...

Estávamos pescando em águas muito profundas...

Registramos algumas músicas em estúdio e nesse período nos desligamos do centro de recuperação Desafio Jovem de Caruaru, passando a usar o nome apenas de BANDA DESAFIOS. 

Nesse período tínhamos alguns outros componentes agregados,  Nanô (bateria), Wilson, Givanilson (percursão).

Pagamos um preço mais alto. 

Sofremos muitos preconceitos, fomos muito descriminados pela igreja, mas valeu a pena. 

Rock, Reggae, samba, axé, forró, xote, etc... era pecado.... e agora não é mais.

Moral da estória: Estávamos no caminho certo. 

O Espírito que inquietava era verdadeiramente o Espírito de Deus com todo esse movimento na época desconhecido e hoje É NORMAL.

Não tenho bem certeza: Mas acredito que a Banda encerrou suas atividades em 1999.

Enfim, a Banda Desafios se destacou como pioneira na música Gospel em tempos remotos. 

Numa época onde quase tudo era proibido, músicas, alguns instrumentos, artes, ritmos e danças, roupas, comportamento, etc...

Deus operou grandiosamente, proporcionando-nos muitos frutos!!!

Estávamos no caminho certo... hoje pode tudo!!! 

Mas pagamos o preço mais alto.
A Banda hoje é extinta , porém muito viva no coração de todos aqueles

Que viveram a Banda Desafios.
Vários e vários pastores colaboraram com este ministério, 
entre os que se destacam estão Vaninho, Maurílio Morais,
Nicácio Moura, Ezequiel Ozanan e Calvino Rocha (foto).

A Banda:
Esta foto registra o promotor de eventos
 e comunicador Jaelcio Tenório.
Adiel - Baixo
Lindenberg - Voz
Bambam - Guitarra
Isailton - Teclado 
Nanô Germano - Bateria 
Paulinho Nailson e Gian - Percursão
Ari - Trompete
Iran - Trombone
Duduca - Sax
Nabote - Som e Tudo Mais

Carlinhos Gouveia - Sax
Luciano - Nosso compositor Big



Morando no céu:

Bambam (In memorian)
Joelson (In memorian)
Laercio (in memorian)
Lana (In memorian)

Wilson Gaudêncio (in memorian)

Amigos músicos que Passaram e contribuíram com a Banda:

Matheus - Bateria
Aiezer - voz
Givanilson - Percursão
Wilson cara de borracha: Percursão
Joelson - Vocal
Vladmir - Percursão
Flavio - Teclado
Joel Marreira - Teclado
Crispim - Baixo
Willams - Baixo
André - Guitarra
Marquinhos - Baixo
Adna Lacerda - Vocal
Kilza Gouveia - Vocal
Josias - Guitarra
Carlinhos Santana - Teclado
Samuel Vieira - Teclado
Sergio - Bateria

Sandrinho - Bateria

Texto elaborado por Adiel Ferreira



*NOTA: O Vencedores por Cristo formava equipes que passavam alguns meses estudando e outros no campo. Nesta citação, era a última viagem daquela formação ainda com o nome de VPC, a partir daquela temporada viria a surgir o MILAD (Grupo Água Viva). O show aconteceu no teatro da FAFICA. 
Nelson Pinto Jr.
Nelson P. Júnior

O MILAD - Ministério de Louvor e Adoração, é fruto da visão que Deus concedeu para formar um ministério que pudesse agenciar trabalhos nas áreas das "artes-cristãs". Os músicos profissionais-cristãos, eram desafiados a darem em tempo integral no atendimento das inúmeras oportunidades de trabalho entre adultos, jovens, adolescentes e crianças, realizando apresentações musicais evangelísticas e ministração de Louvor e Adoração. 
Deixaram um legado importantíssimo na formação de uma visão madura sobre relação entre ser cristão e profissional/artista enquanto no mundo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Receba no seu e-mail informações de Presentia

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...