domingo, 25 de setembro de 2016

Morre Edison Queiroz, criador do movimento 40 dias de Jejum e Oração

Morre Edison Queiroz, criador do movimento 40 dias de Jejum e OraçãoO pastor batista Edison Queiroz, que liderava a Primeira Igreja Batista em Santo André, morreu na quinta-feira, 22. Conhecido por seu envolvimento com missões, foi um dos grandes incentivadores do envolvimento de evangélicos brasileiros com a obra de evangelização mundial.
Após meses lutando contra um câncer no cérebro, ele faleceu aos 67 anos. Deixa a esposa Rute, três filhos e dois netos. O pastor André Queiroz, seu filho, usou as redes sociais para homenagear o pai, escrevendo: “Foram muitos meses de luta e de oração. O Senhor deu, o Senhor levou. Bendito seja o nome do Senhor”, numa paráfrase do conhecido texto do Livro de Jó.
Em seu perfil oficial, a Junta de Missões Nacionais comunicou o falecimento, afirmando que ele foi “um dos maiores mobilizadores de missões e que cumpriu sua grande missão neste dia, seguindo para os braços do Pai”.
Diversos pastores do Brasil e do exterior usaram as redes sociais para lamentar a perda do pastor Edison.
Além da formação em Teologia pela Faculdade Teológica Batista de São Paulo, também era graduado em Administração de Empresas.
Edison escreveu vários livros e criou o movimento “40 dias de Jejum e Oração”, que anualmente mobiliza milhares de evangélicos em todo o Brasil. Segundo os dados oficiais, no ano passado foram 1454 igrejas inscritas, reunindo 652.761 membros que se comprometeram a orar e jejuar pelo país.
O tema da campanha este ano é “Avivamento Verdadeiro” e vai até o final de setembro. O projeto continuará acontecendo e pode ser conhecido no site jejum40dias.com.br

sábado, 24 de setembro de 2016

“Vamos transformar Caruaru em uma cidade de primeiro mundo”, promete Rivaldo Soares


Por Jénerson Alves

De volta à campanha após ter anunciado publicamente a desistência do pleito, o penúltimo candidato entrevistado pelo Programa Ivo Sutter (Nova FM 105,9) foi Rivaldo Soares (PHS). Na ocasião, ele expôs seus planos de governo para o município de Caruaru, afirmando mostrar caminhos para uma “renovação” na cidade. Soares não poupou críticas aos governos anteriores, que, segundo ele, jogaram Caruaru em “situações vexatórias” perante o Brasil, e citou fatos como a tragédia da hemodiálise e a prisão de dez vereadores. Confira:

IVO SUTTER – Caruaru faz parte do Polo de Confecções do Agreste, com uma economia voltada para a produção e comercialização de materiais têxteis. Na sua opinião, a permanência da Feira da Sulanca no centro pode comprometer a pujança econômica da cidade?
RIVALDO SOARES – Ao contrário. A permanência da Feira – inclusive, uma luta nossa de muitos anos, já estive aqui em seu programa discutindo a transferência – traz a pujança para o município de Caruaru. Nossa Feira tem uma característica única, não encontrada em nenhum lugar do Nordeste. A Feira de Santa Cruz é só confecções. A Feira de Toritama é só confecções. A Feira de Caruaru tem tudo, inclusive a Feira Livre, decantada por Onildo Almeida e Luiz Gonzaga. No último sábado, eu vi cabeleireiro na feira, vi essências, calçados, enfim. Nossa Feira tem um mix completo de produtos, que agrada aos compradores. Quando visito à Feira, pergunto se aos compradores se eles querem que a Feira saia de lugar. A resposta, quase unânime, é um ‘não’, porque a Feira é perto de tudo.
Nós vamos trabalhar em um projeto magnífico para a Feira, conforme estamos mostrando na televisão e no nosso Facebook você verá nossos projetos, não só sobre a Feira. A Sulanca tem condição de ficar, com a construção da Avenida Perimetral, ligando o Alto do Moura ao bairro das Rendeiras, todo o Centro de Caruaru será revigorado. Os ônibus da periferia vão chegar à Feira diariamente, para fortalecer todas as feiras que hoje estão no Parque 18 de Maio. Esse é o nosso propósito. Nós vamos fazer, pois o povo de Caruaru nos vai fazer prefeito. A aceitação do nosso nome é grande. As pessoas estão felizes, pois nós tínhamos desistido da candidatura, mas voltamos em menos de 24 horas a pedidos do povo e dos candidatos a vereador, que não me deixaram parar.

IVO SUTTER – A cidade possui diversos loteamentos irregulares, deixando a população carente de serviços básicos. O senhor acredita que a cidade precisa de uma reforma urbana que discipline as condições de moradia, sobretudo para a população mais carente?
RIVALDO SOARES – Olha, escrevi um livro em 2003, chamado ‘A Caruaru que eu penso’, que é uma concepção administrativa para a cidade de Caruaru. Naquele ano, eu escrevi que não permitiria que os donos de loteamento não loteassem sem a devida infraestrutura – de asfalteamento, meio-fio, posteamento elétrico, enfim. Eu não ganhei a Eleição de 2008, o prefeito atual ganhou e ele criou a lei, que já estava nesse meu livro de mais de 40 páginas. Neste mesmo livro, há o projeto ‘Toda rua’. Como prefeito, vamos fornecer o material – pedra, cimento, areia – e a população vai ajudar com a mão-de-obra para calçarmos o maior número possível de ruas em Caruaru. Queremos chegar a todas as ruas que os prefeitos deixaram abandonadas. Temos ainda, sobre a Habitação, a ideia da criação de um banco de materiais, no qual será possível conseguir materiais a preço de fábrica. A Prefeitura vai ajudar através deste banco, para investir em reformas de imóveis e em construção de casas populares, criar um programa de habitação municipal na cidade de Caruaru.

IVO SUTTER – A Segurança Pública é de atribuição do Governo do Estado. Porém, Caruaru possui a Guarda Municipal, que conta com um efetivo de 39 profissionais. Segundo o IBGE, o município possui 347.088 habitantes. A proporção é de 8.899 habitantes para um guarda municipal. Esse efetivo é suficiente? O que o senhor pretende fazer para minimizar a insegurança do cidadão?

RIVALDO SOARES – Olha, Ivo, isso não é de hoje. Desde 2003, defendo a Guarda Municipal armada para Caruaru. A Constituição Federal permite que as cidades com mais de 50 mil habitantes tenham a sua Guarda Municipal armada. Pretendo, como prefeito, ter uma mão forte contra a bandidagem em Caruaru. Os outros candidatos estão até pegando carona com essa proposta, o que me deixa até feliz, pois antes ninguém defendia a Guarda Municipal em Caruaru. Quero uma Guarda armada, treinada por organismos especializados.

Veja bem. Temos um batalhão com 650 homens em Caruaru. Estão prometendo municipalizar o batalhão, mas isso não resolve. O que resolve é atuar na base, logicamente, com a Educação, com a geração de emprego, para que as pessoas não entrem no crime. Porém, estando essas pessoas no crime, não podemos tratá-las com flores, mas com uma mão forte e uma Guarda Municipal que ajude as polícias nesse sentido. Quero uma Guarda com 330 homens, que é o quantitativo que requer em uma cidade como Caruaru.

IVO SUTTER – Nos últimos anos, Caruaru desenvolveu-se no ponto de vista educacional, sobretudo por causa das instituições de ensino superior. No entanto, fortalecer a Educação Básica continua sendo um desafio, desde o deficit na quantidade de creches às dificuldades estruturais no Ensino Fundamental. Há algum projeto que valorize a formação das crianças caruaruenses?
RIVALDO SOARES – Sim. Além da melhoria do ensino público municipal, quero tirar as crianças da situação vexatória em que se encontram hoje – em garagens, em anexos que a Prefeitura está criando para atender às necessidades da infância por Educação em lugares inadequados. Fecharam escolas, como fecharam uma no Bairro Jardim Panorama no mês de junho e a levaram para o anexo do Caic, que tive a informação que também fechou. É isso o que está acontecendo em nossa cidade. Não quero criar anexos, mas investir em novas escolas. Pretendo investir no profissionalismo. Quando eu era criança, havia muitos colégios em Caruaru com cursos profissionalizantes, como mecânica e marcenaria. Havia todo um aparato para que as pessoas chegassem à juventude com uma profissão, diferentemente do que ocorre hoje.
Uma coisa que quero lastimar é Caruaru ter a nota 4,5 no Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica). Uma cidade chamada Quixaba, que tem 10 ou 12 mil habitantes, tem uma nota de 5,8 – a mesma de Petrolina. Isso prova como estão tratando nossa Educação em Caruaru. Pretendo melhorar isso, valorizando os profissionais de Educação, não só professores, como merendeiras, os assistentes da Educação. Pretendo rever o Plano de Cargos, Carreiras e Vencimentos, para que possamos valorizar o ensino, inclusive acabando ou tentando acabar o máximo possível com os contratos, fazendo concurso público. Os profissionais devem assumir seus cargos de professores. Muitos fazem concurso, gastam dinheiro e o prefeito não chama, o que gerou uma grande briga com o Sismuc. Quero fazer uma gestão de paz, tanto com o Sismuc quanto com o Sinteduc. Também quero gerar a paz com os pais de alunos e a escola. Há uma lei municipal criada por este governo, por um vereador que não tem a menor sensibilidade, proibindo os pais de alunos de entrar nas escolas. Vamos acabar com isso e democratizar as escolas, para que os pais de alunos ajudem os professores na formação dos nossos jovens.


IVO SUTTER – Não se pode falar de Educação sem mencionar as condições de trabalho dos professores. O seu governo procurará estabelecer um diálogo aberto com a categoria, favorecendo quesitos como salário, carreira, condições e efetivação profissional?

RIVALDO SOARES – Acabei de falar disso, da valorização dos docentes e demais profissionais. Já que estamos falando sobre Educação e o assunto é amplo, tenho a intenção, Ivo, de criar uma faculdade municipal, usando as dependências do Colégio Municipal na parte da noite. O Colégio é usado pela manhã e à tarde para o Ensino Básico. Caso eu seja eleito, irei implantar o ensino público municipal de nível superior nesta cidade. Vamos assumir essa bandeira. Outras cidades têm, como Belo Jardim. Caruaru deverá ter a sua em nosso governo.
Aproveitando o ensejo – não sei se terei essa oportunidade para falar sobre isso mais na frente, então vou falar logo – queremos criar um projeto chamado ‘Esporte Profissão’. Queremos criar uma Vila Olímpica em Caruaru, onde os profissionais de Educação Física e treinadores de esportes amadores irão trabalhar com nossas crianças. A Prefeitura vai incentivar que os atletas formados nesse centro olímpico municipal possam percorrer o Brasil competindo e crescendo na vida como desportista. Temos em Caruaru vários desportistas de destaque, como Josué, Araújo, Marquinhos, Nildo, todos cresceram na vida devido a essa oportunidade. Caruaru deve virar uma potência esportiva, como é hoje Franca, em São Paulo, uma cidade que tem o mesmo tamanho de Caruaru, e tem o melhor basquetebol da América Latina.

IVO SUTTER – Salta aos olhos a crescente quantidade de veículos que circulam pelas ruas da cidade, o que muitas vezes dificulta o bom andamento do trânsito. Vias estreitas, calçadas irregulares, ausência de acessibilidade provocam estorvos para pedestres e condutores. De que forma o trânsito pode ser melhor ajustado no município?
RIVALDO SOARES – A construção da Avenida Perimetral do Rio Ipojuca é uma saída. Ela será uma espécie de espinha dorsal para o trânsito de Caruaru. Vai pegar as vias periféricas, que desembocarão na Avenida. As pessoas irão ao Centro e/ou voltarão dele através dessa Avenida. Já temos o projeto pronto, feito por arquiteto. O espaço existe. Não precisa desapropriar prédios, em alguns espaços ela passará por cima do rio em alguns setores.
Pretendemos fazer uma ciclovia ligando o Alto do Moura ao Bairro das Rendeiras, não só para lazer, mas também para o trabalho. No Centro haverá bicicletários.
Pela Rua José Rodrigues de Jesus, vamos erguer um viaduto que vai desembocar sobre o Rio, sobre a Rua José Mariano, próximo ao Espaço Cultural, evitando atrasos e gargalos até a Duque de Caxias.
Temos projetos e queremos fazer. Precisa que o povo de Caruaru nos credencie por meio do voto. Não podemos mais ter experimentos, como foi com a Rua Duque de Caxias, que foi aquele pandemônio no trânsito. Espero que Jorge Gomes não queira continuar todos os dissabores desse atual governo. Vamos mudar. A mudança verdadeira é Rivaldo Soares.

IVO SUTTER – Conhecida mundialmente devido à sua diversidade cultural, boa parte dos artistas da cidade reclama da falta de estrutura para desenvolverem seus trabalhos. Em Caruaru, há eventos demais e base cultural ‘de menos’? É necessário tornar a cultura um setor economicamente ativo?
RIVALDO SOARES – Claro. Essa é minha ideia. Cultura tem de andar ao lado do turismo. Veja que a Itália usa as ruínas do Coliseu como ponto de atração turística. Em Caruaru, os prefeitos que passaram acabaram com o casario histórico que nós tínhamos. Temos de preservar o que temos e criar novos equipamentos.
No Alto do Moura, na Praça do Artesão, faremos um Polo Cultural. O artista de Caruaru vai ter onde trabalhar o ano inteiro. Vai ter forro, apresentação teatral, declamação no Alto do Moura. O turismo não irá até lá apenas para comer bode e comprar artesanato, mas ver mais da nossa cultura. 

Aqui na Estação, temos um projeto – que já está no meu livro e Queiroz copiou de modo incipiente – que é um quilômetro de cultura, a partir do Açaí. Queremos montar uma Concha Acústica, para que as bandas de garagem, as bandas evangélicas, os artistas possam tocar. A Biblioteca Municipal também ficará nesse corredor cultural que queremos criar. O Pátio de Eventos ficará apenas para os grandes eventos, que começarão a partir das 23h.

Queremos criar uma feira típica no Morro Bom Jesus, aos fins de semana. O nome desse projeto é ‘Viva o Morro’. Vamos criar um novo projeto de cultura para a cidade, com dinamismo e com os artistas ganhando dinheiro.

IVO SUTTER – Uma das maiores dificuldades enfrentadas pelo SUS é o acesso do paciente aos equipamentos de saúde. De que maneira o poder municipal pode se inserir neste contexto, favorecendo os pacientes no que concerne aos cuidados médicos?
RIVALDO SOARES – Eu tenho dito que o que vou fazer na Saúde é lidar com honestidade com o dinheiro público federal. Caruaru recebeu R$ 107 milhões para a Saúde em 2015. Ficaram apenas R$ 67 milhões (R$ 40 milhões ficaram para outros municípios). Isso porque o prefeito atual pratica aqui a ‘ambulância-terapia’, levando pacientes para outros municípios. Pelo SUS – que é um sistema que acho muito inteligente – se o município leva um paciente para outro, deve pagar ao outro município pelo tratamento que não realizou. O que quero é dar assistência ao cidadão.
Pretendemos universalizar os postos de Saúde da Família. A necessidade é de 106, só tem 66, faltam 40 para atender a todas as comunidades. Quero investir na Saúde Preventiva. Quero acabar com os esgotos a céu aberto na cidade. A cada um real investido na Saúde Preventivo há uma economia de cinco reais na Saúde Curativa – clínicas e hospitais. Vamos transformar Caruaru em uma cidade de primeiro mundo. Isso é possível. Há cidades no Brasil com 100% de saneamento e pavimentação.
Quero criar a Clínica dos Especiais, pois a demanda é muita grande e os profissionais devem estar treinados. Quero criar o atendimento de Odontologia de 24 horas, pois dor de dente não tem hora para acontecer. Vamos atender o povo de Caruaru como ele merece, com respeito e dignidade.

IVO SUTTER – Caruaru tem áreas ambientais a serem preservadas, desde Serra dos Cavalos ao Rio Ipojuca. Como conciliar o desenvolvimento do município com o cuidado ambiental?
RIVALDO SOARES – Fazendo uma administração sustentável. Eu tenho um projeto muito interessante que comecei a falar nele no livro em 2003, que é o IPTU Verde. Isso não é a criação de mais um imposto, mas é um incentivo fiscal. Se você plantar uma árvore na frente da sua casa, fizer um jardim, ou um canteiro, nós vamos dar desconto no IPTU. Andando por Caruaru nessa campanha, vejo a quantidade de ruas sem árvore nessa cidade. Vamos transformar Caruaru numa cidade realmente verde, com a ajuda da população.
A preservação do Parque João Vasconcelos Sobrinhos deve ser prioridade. Hoje, até plantações de agricultores familiares existem. Queremos incentivar o turismo ecológico no Murici, na região onde está o Parque, com a UFPE e as escolas, incentivando os alunos a conhecer nossa fauna e nossa flora.
No terreno onde eles queriam fazer a Feira da Sulanca, pretendemos criar um horto florestal, o primeiro do interior de Pernambuco. São 60 hectares de mata nativa para visitação de escolas e universidades, dando mais condições e dignidades. Seria uma espécie de Central Park na cidade de Caruaru.

PERGUNTAS DO PROFESSOR URBANO SILVA

Candidato, nas atividades de indústria e comércio, que o senhor conhece, logística é fundamental. Nesse quesito, Caruaru está travada há 14 anos, sem aeroporto, sem contar com a força do mesmo para o turismo regional. Nosso aeroporto é um problema ou uma solução sem atenção? Qual o seu projeto sobre ele?
RIVALDO SOARES – Olha, Caruaru está entre as cem maiores cidades do Brasil em população. No entanto, ainda tem problemas de transporte internos e externos. O aeroporto não é um problema, é uma solução para Caruaru. Nós temos um projeto para expandir o comércio de Caruaru para o mundo, que é a Agência Municipal de Exportações. Vamos criar uma agência caruaruense que catalogará as indústrias locais e levar os produtos delas ao mundo inteiro através das feiras setoriais.
Um aeroporto é fundamental. Por exemplo, o aeroporto de Petrolina teve um aumento de 30% no seu tamanho porque já havia uma demanda maior. Por isso, a presidente Dilma investiu no aeroporto de Petrolina. Temos um deputado federal de Caruaru, apenas. E esse deputado federal, infelizmente... As obras de estradas da zona rural tiveram investimentos do Governo Estadual. O dinheiro prometido pelo Governo Federal não veio. Acho que nosso problema está na representação política.
O aeroporto de Caruaru já foi reformado dezenas de vezes. Eduardo Campos passou 07 anos e 06 meses reformando o aeroporto de Caruaru e o que temos é um aeroporto praticamente fechado, sem operação para grandes aeronaves. Queremos exportar confecções, artesanato, calçados, movelaria, materiais produzidos em Caruaru fortalecendo o aeroporto e lhe dando a condição de aeroporto comercial para a região.           

O senhor é suplente de deputado federal, com 7 mil votos. Com metade dessa votação, o senhor estaria eleito vereador nessa eleição. O seu perfil não se identifica com as funções legislativas? Qual a sua opinião sobre a atual legislatura em Caruaru?
Olha, ninguém pergunta a Erick Lessa porque ele não vai para vereador. O cara vem de fora e pode candidatar-se a prefeito. Eu não posso! Em toda rádio que vou, perguntam-me isso. Isso não é só um preconceito contra mim, é estratégia política para que o povo não vote em mim para prefeito. Quero dizer a você, caro eleitor/a de Caruaru: estou preparado para ser prefeito de Caruaru. Venho ao longo dos anos estudando as coisas da minha cidade. Conheço Caruaru como ninguém. Eu serei um excelente prefeito.          
Não preciso roubar. Tenho um pequeno negócio, vivo honestamente, dou emprego em Caruaru. Quero mostrar que os atuais gestores e os que já passaram jogaram Caruaru em uma situação vexatória perante o Brasil em várias reportagens. Com o soro ringer lactato, pessoas morreram, a tragédia da hemodiálise, a prisão de prefeito, prisão de vereadores, enfim. Caruaru precisa se renovar, mudar os ares. A cidade está cabisbaixa. Precisamos levantar a estima do nosso povo. Por isso, acabem com esse preconceito, Rivaldo será prefeito. Rivaldo não será vereador. Temos 20 candidatos a vereador em nosso partido, escolhidos por mim a dedo. São vereadores honestos que governarão Caruaru comigo.

No seu projeto ‘A Caruaru que penso’, o destaque é para a Avenida Perimetral Beira Rio. Qual o custo provável desse projeto? Quem financiaria, já que o seu partido teria que lidar com Raquel e Wolney, deputados de oposição ao seu governo?

RIVALDO SOARES – Nós não queremos fazer um governo de oposição, mas de união. Quem sentar na cadeira tem de promover união para que a cidade cresça. Veja: Campina Grande construiu uma avenida parecida chamada Avenida Canal, com sete quilômetros de extensão por dentro da cidade. Quem conhece Campina Grande sabe. Se Campina Grande construiu, por que Caruaru não pode? O custo da obra está orçado de R$ 800 milhões a R$ 1 bilhão. É muito dinheiro, mas não vou tirar dinheiro de Caruaru para isso. Mas o orçamento de Caruaru deste ano é R$ 1 bilhão. Eu não vou tirar dinheiro para fazer, mas isso é só para comparar que não é uma coisa assim do outro mundo. Temos o Banco Mundial, o Banco Interamericano de Desenvolvimento, o BNDES, o Ministério das Cidades, Ministério da Saúde – porque despoluir o Rio é Saúde Pública –, e nós vamos buscar dinheiro onde houver. E a nossa representação política deverá trabalhar em consonância com o próximo prefeito de Caruaru, que será Rivaldo Soares.

sexta-feira, 23 de setembro de 2016

TSE confirma cassação de prefeito por doação de terrenos à Igreja Quadrangular


Decisão do Plenário do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) confirmou por maioria de votos, na sessão desta terça-feira (20), as cassacões do prefeito de Nova Lima (MG), Cássio Magnani Júnior, e de sua vice Maria de Fátima, por terem se beneficiado eleitoralmente da outorga de dois terrenos à Igreja do Evangelho Quadrangular nas eleições de 2012. No entanto, os ministros afastaram, também por maioria de votos, a inelegibilidade de oito anos imposta a Cássio e Maria de Fátima por entender que não participaram diretamente do ato de outorga, mas apenas foram beneficiários. O Plenário determinou que os segundos colocados no pleito assumam a prefeitura.

O Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais (TRE-MG) cassou Cássio e Maria de Fátima por se beneficiarem na eleição dos decretos de outorga. O TRE mineiro também os havia declarado inelegíveis por oito anos. Na sessão desta noite, além da cassação do prefeito e sua vice, o TSE manteve apenas a inelegibilidade do ex-prefeito Carlos Roberto, autor dos decretos de outorga dos terrenos públicos municipais, a título precário, à citada igreja.

Em voto-vista apresentado na sessão, o ministro Herman Benjamin votou por reverter a inelegibilidade de Cássio e Maria de Fátima, no que foi acompanhado pela maioria do Plenário. Até o pedido de vista de Herman Benjamin, a Corte Eleitoral já havia votado, em sessões anteriores, por confirmar a cassação do prefeito, de sua vice e a inelegibilidade de Carlos Roberto.

Relator do processo, o ministro Herman Benjamin havia solicitado vista dos autos somente para analisar se a inelegibilidade de oito anos deveria atingir também Cássio Magnani e sua vice, na condição de beneficiários eleitorais das doações dos terrenos.

Voto do relator

Em sessão há duas semanas, o ministro Herman Benjamin considerou que houve abuso de poder econômico e político na assinatura de dois decretos de outorga de terrenos públicos à Igreja do Evangelho Quadrangular, pelo então prefeito Carlos Roberto.

Segundo o ministro, o objetivo dos decretos foi beneficiar as candidaturas de Cássio e Maria de Fátima nas eleições de 2012. Herman Benjamin afirmou que, de acordo com os autos do processo, dias antes da eleição um pastor da igreja declarou a um jornal regional apoio político à candidatura de Magnani. Após pedido de vista apresentado naquela sessão pelo ministro Teori Zavascki, votaram com relator os ministros Henrique Neves, Edson Fachin, Rosa Weber e o próprio ministro Teori.

Fonte: TSE

quinta-feira, 22 de setembro de 2016

ESPECIAL ELEIÇÕES 2016 - Como Funciona as eleições municipais?

As próximas eleições municipais no Brasil acontecerão em 2016, o primeiro turno no dia 2 de outubro e o segundo turno no dia 30 de outubro. Serão eleitos prefeitos, vice-prefeitos e vereadores de 5.570 municípios brasileiros.
O voto é obrigatório para a população maior de 18 anos e menor de 70 anos alfabetizados, que sabem ler e escrever. As pessoas analfabetas ou que tenham entre 16 e 18 anos, e os maiores de 70 anos não são obrigadas a votar, mas têm permissão.
As eleições no Brasil ocorrem por meio do voto secreto, que é coletado através da urna eletrônica. Em 2008 o sistema eleitoral brasileiro incluiu a identificação biométrica na votação, que usa impressões digitais para evitar que um eleitor vote no lugar de outro.

Data e horário da votação

De acordo com a Lei 9.504, de 30.09.1997, o primeiro turno das eleições devem ocorrer no primeiro domingo do mês outubro do ano eleitoral, e o segundo turno no último domingo de outubro, que em 2016 serão nos dias 02 e 30 de outubro, respectivamente. A votação tem início às 8 horas e vai até as 17 horas, sem qualquer intervalo.

Como os candidatos são eleitos?

No Brasil há dois tipos de sistemas para eleger os candidatos nas eleições municipais, onde cada um deles está relacionado ao cargo disputado. O prefeito é escolhido através da eleição majoritária e o vereador pela proporcional.

Eleição majoritária

Nesse sistema, o candidato para ser eleito precisa alcançar a maioria absoluta dos votos válidos, isto é, 50% dos votos mais um, excluindo os em branco e nulos, que não são válidos.
Quando nenhum candidato atinge a maioria absoluta no primeiro turno, a disputa pode ser definida no segundo turno entre os dois candidatos mais votados, nas cidades com mais de 200 mil eleitores. Nos outros municípios o prefeito eleito é aquele que obtiver a maior quantidade de votos válidos, sem a possibilidade de segundo turno.

Eleição proporcional

Também conhecido como Sistema de Lista Aberta, na eleição proporcional é permitido votar diretamente no candidato ou em algum partido. Nesse sistema, as vagas ao cargo de vereador são distribuídas de acordo com o número de votos recebidos por cada partido, quem alcançar mais votos tem direito a mais cadeiras na Câmara Municipal.

Conheça os indicados nacionais ao Grammy Latino 2016

Conheça os indicados nacionais ao Grammy Latino 2016A academia responsável pelo prêmio Grammy Latino divulgou a lista dos indicados de sua 17ª edição, a ser entregue para artistas, bandas, engenheiros de som e outros profissionais em novembro deste ano. Tradicionalmente, a premiação traz duas categorias dedicada à música cristã contemporânea produzida em quase todo o território americano.
As categorias Melhor álbum de música cristã em Língua Portuguesa e Melhor álbum de música cristã em Língua Espanhola abrigam, cada um, cinco discos, lançados entre os anos de 2015 e 2016. Confira, abaixo, os indicados e suas respectivas obras nacionais lançadas nestes períodos.
Graça Quase Acústico {rs} – Paulo César Baruk
Lançado em 31 de julho de 2015 pela gravadora Sony Music Brasil, Graça Quase Acústico {rs} é um trabalho que bebe diretamente do disco Graça, que Baruk produziu em 2014. A obra, uma espécie de projeto paralelo do cantor e produtor musical, abriga canções de apelo acústico mas ainda com alguns instrumentos elétricos.
A Vida Num Segundo – Ceremonya
Lançado em 29 de abril de 2016 pela Paulinas-Comep, o disco da Ceremonya foi produzido por Marcello Pompeu e Heros Trench, integrantes da banda de heavy metal Korzus. A obra abriga onze faixas inéditas e dá sequência à discografia de um dos maiores nomes do rock católico nacional.
Deus no Esconderijo do Verso – Padre Fábio de Melo
Décimo nono disco do padre Fábio de Melo, lançado pela gravadora Sony Music Brasil, recebeu a participação de vários intérpretes da música brasileira em participações especiais, como Alcione, Elba Ramalho, Fafá de Belém, Ninah Jo, Fagner e Zeca Pagodinho.
Reaprender – Adelso Freire
O álbum do ex-integrante da banda Giom Adelso Freire foi lançado pela Paulinas-Comep em 24 de setembro de 2015. O disco apresenta oito faixas e foi subintitulado como um EP composto por canções acústicas.
Deus não Te Rejeita – Anderson Freire
Lançado em 9 de junho de 2016, o novo álbum de Anderson Freire foi distribuído pela MK Music e conta com a participação da cantora Nívea Soares na música “Sonhador”. Todas as composições são autorais e a produção recebeu arranjos de cordas gravadas em São Petersburgo, na Rússia.
gospelprime

Receba no seu e-mail informações de Presentia