segunda-feira, 22 de setembro de 2014

União no ministério de louvor

União no ministério de louvorEste é um tema muito falado. infelizmente pouco vivido.
Quero deixar aqui somente um breve pensamento. Ontem pela manhã estava lendo uma passagem de I Coríntios 1. Paulo amava os cristãos da igreja de Corinto. uma igreja que ele mesmo fundou durante uma viagem de um anjo e meio que passou em Corinto. E mesmo sendo uma igreja jovem, cheia de energia e força, amor pela obra do Espírito Santo, eles já estavam discutindo, tendo problemas na comunhão e dificuldades na união.
Aonde há ser humano, há erro. Precisamos ter paciência uns com os outros. Tenho visto isso.Sempre deixar uma margem para coisas que acontecerão e que sairão fora de nosso controle. Mas devemos sempre prezar pela união! Sempre! A união traz a unção do Espírito de Deus… A união do Corpo de Cristo é que é como o óleo (ver Salmo 133).
Lute pela união de sua equipe! Todo ministério passará por desentendimentos, desencontros, no fundo, investidas do diabo para semear contendas e facções. Mas sigamos as palavras do próprio apóstolo Paulo a esta igreja.
“Rogo-vos, porém, irmãos, pelo nome de nosso Senhor Jesus Cristo, que digais todos uma mesma coisa, e que não haja entre vós dissensões; antes sejais unidos em um mesmo pensamento e em um mesmo parecer. (.) Está Cristo dividido? (.) Fiel é Deus, pelo qual fostes chamados para a comunhão de seu Filho Jesus Cristo nosso Senhor” (I Co. 1:10,13,9)
“Ali (na união) o Senhor ordena bênção e a vida para sempre” (Salmo 133:3)
Deus te abençoe ricamente.
Por Raquel Emerick / Fonte Adorando

Parábola do Filho Pródigo chega aos cinemas

Família do Pródigo
O Filho Pródigo possivelmente seja a parábola bíblica mais conhecida. Esse é o tema do filme “Wayward: The Prodigal Son” que estreia em novembro nos Estados Unidos. Ainda não há previsão de quando chegará ao Brasil.
O filme conta a história de Tyler McMillan, um garoto rico e mimado que perde quase tudo, inclusive sua própria vida. O último desejo do pai de Tyler é ver o filho rebelde voltar para casa. O longa é estrelado por Landon Henneman (Tyler) e Rob Diamond (Robert, o pai de Tyler), além de Blake Webb, que vive Will (o irmão mais velho).
A produção independente é da Cedar Fort Entertainment e terá inicialmente uma distribuição limitada, mas pode repetir o sucesso de “Deus não está morto”, filme cristão de baixo orçamento que surpreendeu Hollywood com seu sucesso nas bilheterias.
Além de atuar, Diamond escreveu, dirigiu e produziu o filme. “Eu decidi filmá-lo por que essa história bíblica sempre tocou no fundo da minha alma”, explica. “Eu recebi perdão muitas vezes pelos erros que cometi na vida. É a história perfeita de amor, redenção e perdão.”
Para Diamond o filme vai tocar um público diverso, mas que seu objetivo primeiro foi fazer algo para Deus. “Eu também fiz isso para quem gosta de histórias de redenção e aqueles que procuram um pouco de esperança e perdão em suas vidas”, enfatiza. Em sua opinião, a história é atemporal e o filme tenta dar um visual moderno para uma antiga verdade espiritual.  

Com informações de Christian Today

Sony lança Turminha da Cristina Mel – Fazendo a Diferença

Sony lança Turminha da Cristina Mel – Fazendo a DiferençaA Sony Music está lançando para todo o Brasil o CD “Turminha da Cristina Mel – Fazendo a Diferença”, o mais novo trabalho infantil da cantora Cristina Mel.
A novidade deste trabalho é que as canções não falam apenas sobre passagens bíblicas, mas de temas atuais como bullying, pedofilia, internet e outros. “Temas como pedofilia, bullying, falsos heróis e monstros, mídias sociais ilimitadas (internet), preguiça e falta de compromisso no geral, têm bombardeado nossas crianças de uma forma assustadora. Não podemos cruzar os braços e fingir que tudo vai bem”, disse Cristina.

A cantora assina cinco faixas do CD em conjunto com o seu esposo, Isaias, se comprometendo a alertar as crianças sobre a guerra entre o bem e o mal. “Deus me chamou para convocar todas as crianças a fazerem parte de um exército diferente, cujo general é Cristo! Existe uma guerra entre o bem e o mal. Precisamos brilhar na escuridão e prepararmos nossos filhos para a batalha”.
Outra novidade neste trabalho é a participação de Isabella Mel, a filha da cantora que pela primeira vez participa de um disco. “Bella sempre fez parte do meu Ministério, desde bebezinha. Vê-la gravando, vocal e o dueto ‘Na Casa da Vovó’ aos cinco anos de idade, vem confirmar a chamada de Deus para sua vida. Ela dança, louva e me emociono com a graça de Deus sobre nossas vidas”.
Cristina Mel está há 35 anos ministrando a palavra de Deus através da música e 15 anos gravando canções infantis com o mesmo propósito, ela acredita que as crianças também precisam ter uma experiência com Jesus. “Minha oração é que o Senhor me use, capacite e fale através dos louvores e Sua Palavra. O que desejo para minha filha, desejo para todas as crianças. Eu não abro mão deles e vou lutar por eles enquanto viver”, disse.
gospelprime

domingo, 21 de setembro de 2014

Você é o que você escuta!

Você é o que você escuta!No artigo de hoje da SÉRIE: Você é… Estarei falando sobre a influência da música. Em todo canto do mundo independente do nível cultural ou religião, ouve-se algum estilo musical. É impossível pensar na vida sem música, uma vida sem música é uma vida sem graça! Essa dependência é algo visível principalmente no século XXI onde todos tem seus fones de ouvidos conectados a um celular ou MP3. A música tem um poder surpreendente dependendo do seu estado de espírito ao acordar, ou da sua ocupação, variando assim o estilo musical.
Partindo deste pensamento afirmo sem medo de errar você é o que você escuta! Ainda que por uma fase. Quando se está apaixonado escuta-se musica romântica ou até vira compositor, na adolescência escuta-se Rock, na idade mais madura música clássica e MPB. A musica mexe com os sentimentos mais escondidos e às vezes mais obscuros. Aí é onde mora o perigo! Você não sabe qual o intuito do compositor ao escrever esta canção que você tanto gosta. Mesmo não fazendo questão para descobrir seja sincero com você mesmo e observe o seu comportamento ao ouvir esses tipos de músicas. Recentemente ouvi a seguinte frase: Se você deseja ser feliz no amor faça totalmente ao contrário do que é cantado nas maiorias das músicas nos Sertanejos. Não estou tentando dizer este ou aquele ritmo é correto, pelo contrário, quero refletir com você sobre os efeitos das músicas e as suas reações.
Colossenses 2:8 – Tende cuidado, para que ninguém vos faça presa sua, por meio de filosofias e vãs sutilezas, segundo a tradição dos homens, segundo os rudimentos do mundo, e não segundo Cristo;
A maior banda de Rock do mundo “The Beatles”,faziam apologia ao sexo, drogas e a idéia psicodélica. Com isso pretendo reafirmar que a música pode ser tanto um instrumento de Deus para abençoar sua vida como pode ser um instrumento de satanás para amaldiçoar sua vida. A maioria das músicas que estão no TOP das paradas de sucessos fazem apologia ao sexo, traição, vida sem compromisso, revolta, evangelho genérico, letras sensuais e etc. Esse tipo de música tem provocado uma avalanche de libertinagem a crentes “sabor de mel” revoltados. É possível ouvir músicas evangélicas e não estar sendo edificado! Do mesmo jeito que bandas e cantores seculares fazem apologia a alguma ideologia errada e anti-bíblica existem “hinos” de louvor a todos, menos a Deus que ao invés de trazer vida produzem morte. A balança, o crivo devem ser as escrituras e não o achismo e a tradição. Música é arte e sendo assim deve glorificar a Deus, e glorificando a Deus, produz a vida do próprio Deus em seu viver.
I Corintios 10:31 – Portanto, quer comais quer bebais, ou façais outra qualquer coisa, fazei tudo para glória de Deus.
É incrível como os cristãos não admitem o diálogo, preferem viver uma vida medíocre e farisaico do que admitir que a maioria dos cantores e compositores já não fazem mais louvores a Deus, mais sim, a eles próprios. As prioridades estão sendo trocadas. Esse tipo de música tem formado pessoas com um conhecimento distorcido do Ser de Deus. A juventude é bombardeada por novidades e modismo vindo do meio secular até o coração inocentes e carentes dos que anseiam adorar a Deus através da musica. Precisam ter o crivo para medir se é correto e edificante, então não basta ser só atraente e TOP, é preciso ter conteúdo. Lembre-se você é aquilo que você escuta.

Uma pessoa apaixonada pelo ser humano, visionário, missionário por vocação, Blogueiro, uma pessoa simples disposta a marca minha geração.
gospelmais

O eleitor também tem que ter Ficha Limpa?

O Congresso Nacional aprovou a Lei Complementar 135, de 04.06.2010, de iniciativa popular que foi denominada de Lei da Ficha Limpa, à qual exige que os candidatos a cargo eletivo tenham um passado sem condenações judiciais, por umColegiado de Juízes, numa perspectiva da vigência dos princípios da moralidade administrativa e da ética no trato da coisa comum, para os exercentes de mandatos públicos.
Nas eleições passadas os Tribunais de Justiça de vários estados vetaram candidaturas de diversos cidadãos, os quais foram condenados nos mais variados processos, sendo que alguns deles concorreram no pleito eleitoral anterior, ainda que com as candidaturas “sub judice”, ou seja, pendente de Decisão Judicial definitiva, eis que, oTribunal Superior Eleitoral julgara que os efeitos dela se aplicavam as condenações ocorridas antes da aprovação Lei da Ficha Limpa, entretanto, em respeito ao principio da anterioridade, o Supremo Tribunal Federal fixou a aplicabilidade legal-temporal à partir das eleições de 2012.
Desta forma, como sociedade, agora também pela Lei da Ficha Limpa exigimos que os cidadãos que se colocam à disposição no sistema democrático para representar o povo no exercício de mandatos eletivos tenham autoridade, ou seja, um passado que os recomende, revestido de idoneidade, para administrar a coisa pública, o que é altamente salutar, para nossa estrutura social, que pressupõe pessoas que tenham espírito cívico, voltado para os interesses da sociedade civil.
Anote-se que estes candidatos são cidadãos que se destacam em suas atividades profissionais, movimentos sociais, sindicais, comunitários, moradores, religiosos, estudantil, empresariais, artísticos, esportivos etc, e mesmo para a convivência em sociedade, o princípio da boa fé é que deve nortear as relações sociais, inclusive nos negócios, nas transações, no exercício profissional, nos envolvimentos de fé etc.
Assim os cidadãos-candidatos têm sua origem entre os cidadãos-eleitores, os quais se pressupõe tenhamFicha Limpa, seja no sentido social, seja no sentido legal, não tenha nome no SPC/SERASA, não tenha passado cheque sem fundos, não tenha carteira de motorista sem ter feito as provas e exame de direção do DETRAN, não beba bebida alcoólica antes de dirigir, não tenha sido aprovado em exame escolares ou concurso público através de meios ilegais, não chegue atrasado todo dia no trabalho ou não seja preguiçoso em sua atividade profissional, não deixa de cumprir com as obrigações legais com seus empregados – colaboradores.
Nesta percepção de que os candidatos são cidadãos e que é a própria sociedade que estabelece os princípios que a norteia, é que se pergunta: O eleitor também tem que ter Ficha Limpa? ou, como sociedade, por conveniência, entendemos que só os cidadãos-candidatos necessitam ter Ficha Limpa?!.
Esta perspectiva proposta visa exatamente inverter os lados, e provocar o cidadão- eleitor para que ele se “olhe no espelho” e perceba a necessidade de ter autoridade para exigir do cidadão-candidato um comportamento ilibado e uma vida digna, que corresponda com os anseios da sociedade, sem deixar de ter a ótica de que a exigência colocada é pertinente na medida em que este cidadão-candidato irá administrar aquilo que é público, e não particular, mas que o princípio ético deve ser o mesmo, direcionado para o bem comum, numa visão igualitária.
Por isso, muitas das vezes temos dificuldades de entender inúmeras leis que são aprovadas, as quais muitas das vezes estão totalmente desconectadas da realidade social, diferente da Lei da Ficha Limpa, que foi fruto de uma grande mobilidade popular, tendo encontrado eco no Congresso Nacional, que acabou aprovando à mesma apesar da proximidade das eleições, em função da preocupação da sociedade de que os cidadãos que exercem cargos públicos devem cumprir os princípios da moralidade administrativa, sendo cidadãos-candidatos inatacáveis.
E os cidadãos-eleitores que não respeitam os vizinhos, especialmente no que tange a Lei do Silêncio, compram produtos piratas e utilizam rádios piratas, subornam o guarda de transito para não serem multados, não pagam suas contas em dia, vende carros com defeito sem dar ciência ao comprador, deixando de cumprir com seus deveres sociais, tem autoridade de exigir dos cidadãos-candidatos Ficha Limpa?
Nestas eleições de 2014, quando estaremos elegendo Presidente, Vice-Presidente, Senadores, Deputados Federais e Deputados Estaduais, que possamos votar em cidadãos-candidatos Ficha Limpa, como sendo um reflexo de um importante esforço de toda a sociedade, no exercício da ética como sendo uma obrigação no comportamento, especialmente na atividade pública, à qual deve ser aplicar de igual maneira aos cidadãos-candidatos como para os cidadãos-eleitores.

Gilberto Garcia

Mestre em Direito, Professor Universitário e Especialista em Direito Religioso. Membro do Instituto dos Advogados Brasileiros e Autor dos Livros: “O Novo Código Civil e as Igrejas” e “O Direito Nosso de Cada Dia”, e ainda, “Novo Direito Associativo” e Coautor nas Obras Coletivas: “Questões Controvertidas - Parte Geral Código Civil”, Editora Método/Grupo GEN, e, “Direito e Cristianismo”, Editora Betel, e, do DVD - “Implicações Tributárias das Igrejas”, Editora CPAD.
gospelprime

Receba no seu e-mail informações de Presentia