sexta-feira, 10 de julho de 2015

Papa exibe imagem de Jesus crucificado sobre foice e martelo

Papa exibe imagem de Jesus crucificado sobre foice e martelo

A cruz, presente de Evo Morales ao pontífice, foi 
desenhada por Espinal antes de sua morte.
Espinal era padre, comunicador e cineasta, 
além de participante ativo nas lutas 
pelos direitos humanos e contra a ditadura na Bolívia.  
Na época ele declarou que essa era uma 
representação simbólica que representava 
que o evangelho deve estar ao lado dos operários.
O padre espanhol Luis Espinal, assassinado naquele país no 
ano de 1980 pela ditadura de Tejada. 



Em visita à América Latina, o Papa Francisco passou essa semana pelo Equador e hoje desembarcou na Bolívia. Recebido pelo presidente Evo Morales, o Papa exibiu um crucifixo em madeira com uma imagem inusitada. Cristo pregado não em uma cruz, mas sobre uma foice e um martelo, símbolos internacionais do comunismo. O objeto é uma reprodução do objeto criado pelo jesuíta espanhol Espinal, que foi homenageado pelo papa no dia anterior.
A imagem foi muito compartilhada e comentada espalhou nas redes sociais chegando a ser um dos assuntos mais comentados do dia no Twitter. Obviamente, dividiu opiniões entre os que consideraram o presente pertinente, dada a homenagem que Francisco fizera na véspera ao colega jesuíta Espinal, e os que a classificaram como “blasfêmia” ou falta de respeito.
Embora Morales se defina como socialista, faz parte do movimento regional conhecido como “bolivarianismo”, que também inclui os governos de Venezuela, Argentina e Equador.
De acordo com o UOL, das mãos do presidente, além do crucifixo comunista, Francisco recebeu um exemplar do “Livro do Mar”, publicado pelo governo da Bolívia, que fala sobre a demanda contra o Chile, requisitando um acesso marítimo. Ganhou ainda uma “chuspa”, pequena bolsa de tecido típica dos Andes.
O Papa retribuiu, oferecendo a Morales uma reprodução do mosaico “Salus Populi Romani”, imagem da virgem com um menino nos braços.
Argentino, Francisco tem familiaridade com os problemas econômicos e sociais dos sul-americanos, mas nunca se pronunciou oficialmente sobre as terríveis consequências das decisões dos governos bolivarianos sobre a população.
Também se calou sobre o aumento da perseguição religiosa nesses países, seguindo o modelo cubano de dominação e doutrinação. O comunismo é, historicamente, ateísta. Em todos os países onde foi implantado houve severa perseguição religiosa.
Na Bolívia, o governo de Morales tem impedido a abertura de novas igrejas evangélicas e também tentado fechar os templos já existentes. A Associação Nacional dos Evangélicos da Bolívia (ANDEB)trava uma batalha jurídica, que inclui uma petição de Inconstitucionalidade buscando a revogação de leis assinadas pelo atual presidente que tenta impedir a livre proclamação do evangelho, que incluem o fechamento de seminários.
Os evangélicos são minoria no país, cerca de 1,6 milhão de pessoas.
O presidente se declara politeísta, crendo em vários deuses e seu governo organiza regularmente atos oficiais no Palácio onde são chamados representantes de vários cultos, incluindo sacerdotes indígenas aymaras que fazem invocações de mortos.
Ao mesmo tempo, cresce no país o satanismo. Por causa do sincretismo, sacrifícios de sangue são feitos na justificativa que isso traria prosperidade e produziria boas colheitas.
gospelprime

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Receba no seu e-mail informações de Presentia

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...