sexta-feira, 9 de setembro de 2016

Calvino Rocha - NÃO PRECISO DA IGREJA!


Afinal de contas, qual o papel da igreja? Qual a importância da comunidade da fé? Por que nos reunimos dominicalmente pela manhã e à noite em culto? Por que nos reunimos nas terças e quintas-feiras em culto de oração e doutrina? Será que fazemos isto por mero ativismo? Será que fazemos isto para preencher o tempo?


Dependendo da sua resposta a estas questões a exortação do autor da carta aos Hebreus fará sentido: “Não deixemos de congregar-nos, como é costume de alguns; antes, façamos admoestações e tanto mais quanto vedes que o Dia se aproxima” – (Hb 10.25). 

Infelizmente, muitos queridos irmãos acreditam que não precisam participar da vida doméstica da igreja. Acreditam que já sabem o suficiente e não precisam aprender mais da Palavra; acreditam que já estão salvos e, portanto, não precisam sacrificar a agenda para participar dos cultos semanais, basta uma ida á escola dominical que eles já cumpriram o ritual religioso.

Nem sempre avaliamos as coisas com o devido cuidado, mas a presença nos cultos comunitários é fundamental para a nossa saúde espiritual, pois temos a oportunidade de aprender da Palavra de Deus entendendo o seu propósito para a nossa vida, além de, em determinados momentos, para ouvirmos uma palavra de consolo que nos prepara para os dias difíceis.

No entanto, como diz Matt Schmucker num precioso artigo: “Aqueles que comparecem esporádica e inconstantemente são tóxicos para a vida da igreja”.
Por que, segundo Schmucker, o comportamento desses crentes é tóxico? Primeiro, porque eles fazem o evangelismo ser mais difícil. Segundo, eles confundem os recém-convertidos. Recém-convertidos estão procurando referenciais, mas como eles podem encontrar referências de compromisso e fidelidade quando alguns irmãos simplesmente se ausentam dos cultos e da vida doméstica da igreja? Terceiro, eles desencorajam os que são presentes regularmente. Os que participam efetivamente da vida da igreja sacrificam tempo e recursos financeiros para a manutenção do trabalho, mas, se sentem sobrecarregados quando alguns decidem não viver em comunidade. Quarto, eles preocupam os seus lideres.

Precisamos lembrar que a igreja é o corpo de Cristo, portanto, cada parte é importante no processo de crescimento e amadurecimento uns dos outros, sendo assim, é inadmissível que você se diga membro de uma igreja local quando não participa da vida da comunidade da fé por motivos injustificáveis – já que alguns se ausentam por motivos legítimos como as limitações que a idade e a saúde impõem, ou ainda, por causa do tipo de profissão – Entendo que precisamos rever a relevância da igreja local para a nossa vida e qual a nossa importância para a saúde da igreja. Será que somos crentes tóxicos ou temos sido úteis nas mãos de Deus na igreja em que Deus nos colocou?


Pr. Calvino Rocha

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Receba no seu e-mail informações de Presentia

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...