sexta-feira, 25 de março de 2016

O fariseu que mora em nós

O fariseu que mora em nósO primeiro encontro (ou reencontro, como foi o meu caso) com Cristo é arrebatador. A luz do Espírito Santo ilumina completamente as trevas. Aqueles quartos escuros, trancados há anos, são abertos no ato. Pensamentos, palavras e comportamentos inadequados ficam insuportáveis.
Ao mesmo tempo que você entende como nunca as suas falhas, recebe um amor sem precedente e explicação. É impossível não olhar para si e perguntar: por que Deus? Por que amar alguém como eu? É quando surge aquela vontade, como a força de uma enxurrada, de fazer uma bela faxina para que a casa esteja limpa e o Salvador more e se agrade dela.
E já que há um livro que ensina como, você mergulha nele. Devora a Bíblia e quer fazer tudo certo. Não há nada de errado nisso. Buscar agradar quem nos deu a vida eterna é o caminho natural. É gratidão. Mas olhe para si e responda com sinceridade: como você está fazendo isso?
Ao se deparar com narrações sobre as posturas dos fariseus é comum olharmos com desdém. Mas até que ponto nós também não somos um pouco assim? Até que ponto não criamos um estatuto com regras na nossa cabeça e perseguimos o cumprimento integral dele, achando que isso nos justificará? Até que ponto queremos fazer a obra com a força dos nossos braços?
O que soa como algo bom, pode muito bem ter um quê de orgulho. Afinal, para o nosso limitado intelecto humano temos que ser sempre merecedores. Há um preço para tudo. Então nos esforçamos, batalhamos, vigiamos e caímos. Levantamos, insistimos e caímos de novo. E de novo, de novo e de novo.
Logo as forças já se esvaem e você se vê exausto e frustado, questionando: por que eu não consigo? É bem aí que você precisava chegar mesmo. Realmente eu, você, ninguém consegue. O único ser humano que foi perfeito conseguiu por nós. Foi Ele quem nos justificou, pagando um alto preço na cruz. Seja bem-vindo a um encontro reparador com a graça.
Você poderá voltar a olhar para o espelho e finalmente aceitar aquela criatura limitada e imperfeita, mas que, ainda assim, é uma testemunha viva do amor incondicional e perfeito do Pai. Depois de fazer as pazes consigo e realmente entregar tudo para Ele, aquele que é perfeito e soberano guiará seus passos a um novo caminho. Caminho de filho, e não mais de servo fariseu.
“Ora, até os adolescentes se cansam e ficam exaustos, e os jovens tropeçam e caem; mas aqueles que esperam no SENHOR renovam suas forças. Voam alto como águias; correm e não se fatigam, caminham e não se cansam.” (Isaías 40:30-31)
“Não torno inútil a Graça de Deus; porquanto, se a justiça pudesse ser estabelecida pela Lei, então, Cristo teria morrido em vão!” (Gálatas 2:21)
“Entretanto, Ele me declarou: ‘A minha graça te é suficiente, pois o meu poder se aperfeiçoa na fraqueza’. Sendo assim, de boa vontade me gloriarei nas minhas fraquezas, a fim de que o poder de Cristo repouse sobre mim. Por esse motivo, por amor de Cristo, posso ser feliz nas fraquezas, nas ofensas, nas necessidades, nas perseguições, nas angústias. Porquanto, quando estou enfraquecido é que sou forte!” (2º Coríntios 12:9-10)
Michelle Castro - gospelprime

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Receba no seu e-mail informações de Presentia

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...