sábado, 23 de janeiro de 2016

10 lições sobre o filme Quarto de Guerra

10 lições sobre o filme Quarto de GuerraLançado no Brasil em Dezembro de 2015, o filme “Quarto de Guerra” tem conquistado um grande público no Brasil e no mundo, sendo uma das produções cristãs produzidas fora de Hollywood com maior sucesso no Cinema em toda a história. Não é para menos, seu enredo dramático e divertido tem cativado a atenção de cristãos de diversas denominações e até mesmo de pessoas que dizem não professar a fé cristã.
No filme, Tony e Elizabeth vivem um duelo conjugal interminável, até que a senhora Clara, uma nova cliente de Elizabeth, a desafia a guerrear pela sua família. Por meio da oração, ela permite que Deus batalhe por seu lar. Enquanto ela inicia seu quarto de guerra, Tony vivencia lutas internas, confirmando o que diz a senhora Clara, que as vitórias não se conquistam ao acaso. [1]
Ao assistir o filme é possível obter inúmeros aprendizados importantes para a nossa práxis diária. Este texto é o primeiro de uma série de três, que trará algumas lições extraídas do filme.
Vejamos, pelo menos, 10 lições a seguir:
1 – Prepare-se! A vida é uma constante de árduas batalhas.
Já dizia Rocky Balboa “não é o quanto você bate e sim o quanto você apanha e aguenta ficar em pé”. Acreditar que a vida é um conto de fadas e que as batalhas são pontuais e passageiras pode ser um engano fatal. Cada fase do desenvolvimento humano, cada ação ou decisão tomada na vida possuem lutas inerentes, onde o preparo, a paciência e a resistência para lutar são fundamentais para obter a vitória.
2 – Sem estratégia não há vitória.
Se todos lutamos na vida é primordial que tenhamos uma estratégia adequada para cada embate que travamos. Elizabeth usava as estratégias erradas para tentar lutar a favor da sua família. A partir do momento que Elizabeth passou a usar a fé em Jesus por meio da oração e a mudança de condutacomo estratégias de batalha, o jogo virou a seu favor e ela pode experimentar vitórias pontuais em áreas que vivia constantemente apanhando em sua vida.
3 – Identifique corretamente o seu inimigo – Você pode estar lutando contra a pessoa errada.
Isso faz parte da lição anterior. Para aqueles que são cristãos, praticantes ou nominais, é fundamental o conhecimento a respeito dos seus inimigos. Certamente, seu inimigo não é o seu cônjuge, seu filho, seus pais ou até mesmo seu patrão/chefe. Muitos dos esforços que empreendemos em meio a este mundo mal são contra as pessoas erradas. A bíblia nos orienta na carta que o apóstolo Paulo escreveu aos efésios que, a luta daqueles que conhecem a realidade espiritual, não é contra as pessoas de modo geral, mas sim contra aquele que tem disseminado o ódio, a confusão e o desamor na vida das pessoas, ou seja, satanás. Ele existe e é tão real quanto o Deus que você acredita.
4 – Casamento não é como um Buffet. É um Combo completo.
Quando dizemos sim no altar, o dizemos para tudo que se refere ao nosso cônjuge. Seus defeitos e qualidades, forças e fraquezas, o “bafo” pela manhã, o “chulé azedo”, o cunhado insuportável, etc. Por isso o tempo do namoro deve servir para que ambos se conheçam o máximo possível, a fim de minimizar as surpresas no matrimônio e substituir com facilidade o “meu” pelo “nosso” durante a vida a dois.
5 – O sucesso profissional não deve existir a despeito da harmonia familiar.
Ser o melhor na empresa que trabalha ou no ramo que atua pode lhe dar status, realização pessoal e uma vida confortável para sua família. Entretanto, estes aspectos desejáveis a todo mortal nunca poderão substituir, a qualquer preço, a felicidade e a harmonia familiar. A vida sem Jesus tende a perder o seu real significado, sendo reduzida a uma busca desenfreada pelo sucesso e dinheiro abundantes. Quando Jesus passa a ser o padrão da nossa vida, a busca pelo sucesso e dinheiro, ainda que relevante, se torna algo secundário. Aspectos da vida como a felicidade, o altruísmo e a comunhão ganham prioridade na família, que passa a desfrutar de momentos maravilhosos que dinheiro nenhum no mundo pode comprar.
6 – Seja marcante e significativo na vida de alguém.
Não há ninguém tão débil que não possa contribuir de algum modo na vida de outra pessoa. Todas as pessoas são diferentes e as experiências vividas por cada uma delas às tornam melhores e mais capazes de enfrentar as angústias da vida. Há pessoas que possuem maior dificuldade para lidar com barreiras que, a seu modo de ver, parecem intransponíveis. É neste momento que podemos nos oferecer para ajudar e caminhar junto a tais pessoas, até que consigam adquirir autonomia e maturidade para enfrentar seus problemas sozinhos. Ações simples como estas, podem fazer com que você torne-se extremamente especial na vida de pessoas que, com a sua ajuda, venceram grandes dificuldades e voltaram a ter esperança.
7 – Nossa comunhão com Deus não deve ser morna.
A bíblia é o meio pelo qual todo cristão deve orientar o exercício da sua fé. Ela é entendida como o manual do e sobre o fabricante, numa visão de Deus como o criador da humanidade. Há um trecho no livro do Apocalipse em que Deus não se agrada daqueles que professam ser cristãos, mas que na verdade são “mornos”. Isso significa que estes cristãos não estão no mundo, aparentemente. Ao invés disso, estão na igreja com seus corações distantes de Deus, apenas para cumprir uma liturgia, uma obrigação ou para atender um senso de religiosidade. Os cristãos que vivem nesta “mornidão espiritual” nunca experimentarão plenamente as bênçãos de Deus que procedem de um relacionamento sincero e amoroso entre pai e filho, muito além da superficialidade imposta pela religiosidade radicada em nossa geração.
8 – Não importa onde seja, tenha sempre um “quarto de guerra”.
Seja no campo da espiritualidade ou da psicologia, pesquisas mostram que a oração possui um poder fantástico na vida daqueles que a empregam de modo regular em suas rotinas diárias. Para os cristãos, a oração deve ser um meio pelo qual conhecemos melhor a Deus, uma vez que só conhecemos bem aqueles com quem nos relacionamos frequentemente. Sabendo que a vida é uma constante de árduas batalhas, nada melhor do que praticar com fé a orientação bíblica de orar constantemente em nosso quarto para que, o Deus que nos vê em secreto nos conceda a vitória em tempo oportuno.
9 – Todos temos um guerreiro em nós que precisa ser despertado.
Dizem que são as dificuldades que forjam os verdadeiros campeões. Até que circunstâncias terríveis nos peguem de surpresa, vivemos “numa boa” sem empreender muitos esforços para avançarmos na escada da vida. Todavia, quando as dificuldades extremas chegam até nós podemos optar por aceitar tais dificuldades e conviver com elas pelo resto da vida ou enfrentá-las, a fim de sairmos da nossa zona de conforto e despertar em nós um guerreiro que possa lutar com as armas certas e vencer de modo honesto. Ao final de cada batalha, teremos a oportunidade de perceber que nos tornamos muito melhores do que quando vivíamos em tempos de indolência, apenas atrás de sombra e água fresca.
10 – Não tente fazer o trabalho de Deus na vida do seu cônjuge.
A missão de ambos os cônjuges é amar, respeitar e orar um pelo outro. Não importa o quão difícil é o temperamento ou o comportamento de seu cônjuge, deixe que Deus mostre o caminho da mudança a ele. Nenhum ser humano neste planeta possui o poder de mudar o outro. Por mais difícil que esteja à situação do seu casamento, não há nada que você possa fazer a não ser amar e orar pelo seu cônjuge.
Considere que o erro possa estar em você. Enquanto as conversas tiverem um tom ameaçador ou de acusação pelos erros cometidos, o ambiente propício ao erro e desavenças permanecerá até que uma das partes não suporte e peça a separação. Tenha fé, confie em Deus e faça a sua parte. No tempo adequado tudo será resolvido, afinal de contas, tudo muda quando eu mudo.
Continua…
quartodeguerrafilme.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Receba no seu e-mail informações de Presentia

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...