sábado, 21 de março de 2015

A Igreja Presbiteriana do Brasil também aceita casamentos homossexuais e homossexuais como seus pastores?


Há pouco conversei com uma senhora de nossa Igreja – Igreja Presbiteriana do Brasil – aqui em Campinas, que me abordou e disse: “Pastor, tenho uma notícia triste. Acabei de ver no ‘hora 1’ [jornal das 5:00h da rede globo] que a Igreja Presbiteriana dos Estados Unidos está aceitando casais homossexuais.” Ela estava preocupada com duas coisas:

1. Que isso chegue aqui e a mesma atitude seja tomada pela Igreja Presbiteriana do Brasil (IPB)

2. Que pessoas desatentas e desavisadas pensassem que a IPB tem o mesmo posicionamento.

Rapidamente expliquei a ela que já faz décadas que a IPB rompeu relações com a Igreja Presbiteriana dos Estados Unidos, conhecida como PCUSA.

Outra confusão é pensar que há apenas uma Igreja Presbiteriana nos Estados Unidos. Isto não é verdade. Deve-se notar que o termo presbiteriano diz respeito, primeiramente, à sua forma de governo, uma igreja governada por presbíteros. Por isso, igrejas que adotam essa forma de governo, geralmente tomam este nome. É o que acontece no Brasil com Igreja Presbiteriana Renovada e Independente por exemplo.

Voltando aos Estados Unidos, em 1973 a Igreja Presbiteriana na América (PCA) separou-se da Igreja Presbiteriana dos Estados Unidos (PCUSA) por não concordar com sua teologia liberal a qual negava a divindade de Jesus Cristo, bem como a inerrância e autoridade da Escritura Sagrada.
Para evidenciar a diferença entre essas duas denominações nos USA listamos aqui alguns pontos cruciais e divergentes entre elas:

ORDENAÇÃO

PCUSA: Permite que sejam ordenados homens e mulheres, incluindo homossexuais não celibatários, ou seja, que tenham seus parceiros.
PCA: Só ordena homens em obediência ao padrão do Novo Testamento para aqueles que governam a igreja e ensinam sua doutrina.

INERRÂNCIA DA ESCRITURA

PCUSA: Não ensina que a Escritura é inerrante.
PCA: Ensina que a Escritura é inerrante.

ALGUNS ASSUNTOS SOCIAIS

Aborto

PCUSA: Ensina que o aborto pode ser moralmente aceitável embora devesse ser a última opção. Quando não houvesse mais recursos.
PCA: Ensina que todas as formas de aborto são erradas. Por exemplo: "O aborto acabaria com a vida de um indivíduo , um portador da imagem de Deus , que está sendo divinamente formado e preparado para um papel dado por Deus no mundo."

DIVÓRCIO

PCUSA: Em 1952 em sua Assembleia Geral a PCUSA fez uma emend numa das sessões da Confissão de Westminster eliminando a expressão “partes inocentes” ampliando o terreno para incluir o termo divórcio “sem culpa”.
PCA: Ensina que o divórcio é um pecado, exceto em caso de adultério ou deserção. O que está previsto na Confissão de Fé de Westminster.

HOMOSSEXUALIDADE

PCUSA: Na reunião de sua Assembleia Geral de 2010 resolveu que não há consenso entre os líderes da igreja sobre as interpretações da Escritura relacionados a prática homossexual. Atualmente, homossexuais, celibatários ou não podem ser ministros nas igrejas bem como fazer cerimônias de casamento entre pessoas do mesmo sexo. A Assembleia Geral também alterou um de seus manuais religiosos redefinindo o casamento como sendo “entre duas pessoas”, não mais entre um homem e uma mulher, permitindo assim que os ministros façam os casamentos legais entre pessoas do mesmo sexo.
PCA: Ensina que a prática homossexual é pecado.

CONCLUSÃO

1. Cuidado para não colocar todos os que se chamam “PRESBITERIANOS” num “balaio” só. Procure conhecer as denominações, principalmente seus posicionamentos teológicos frente às principais doutrinas da fé cristã, bem como diante dos assuntos sociais.

2. A IPB mantém relação fraterna com a PCA, tendo compatibilidade com sua teologia e posicionamentos diante dos temas citados. Portanto crê que a prática homossexual é um pecado e que, por isso, não aceita que seus ministros mantenham essa prática, bem como não realiza casamento entre pessoas do mesmo sexo. Cremos que o casamento, segundo a Escritura, deve ser entre um homem e uma mulher.

3. Não foi nosso objetivo tratar da questão da homossexualidade neste artigo, mas tão somente esclarecer a posição e a relação da Igreja Presbiteriana do Brasil frente à notícia veiculada pelos jornais recentemente.

4. Esperamos que Deus nos ajude a manter-nos fieis a Escritura Sagrada mesmo em momentos de grande secularismo e pluralismo.

Deus os abençoe!

Pr. Ricardo Rennó

19-03-15

Abaixo há alguns links pesquisados e disponíveis para aprofundarem no assunto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Receba no seu e-mail informações de Presentia

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...