terça-feira, 23 de setembro de 2014

Calvino Rocha - COMEÇAR BEM E TERMINAR BEM

Calvino RochaUm dos nossos hinos traz melancolicamente as seguintes palavras: “Quantos que corriam bem, de ti longe agora vão! Outros seguem, mas, também, sem fervor vivendo estão”.

Infelizmente, muita gente esfria na fé com enorme facilidade. Quer motivado por uma crise. Quer por falta de vida devocional séria ou pelo afastamento da família da fé (gente que não vem aos cultos para adorar a Deus e desfrutar da comunhão dos irmãos), o certo é que muita gente que até começou bem, anda, tragicamente, sem vigor.

Lendo o Segundo livro das Crônicas, encontramos um personagem que ficou conhecido por ter começado bem e terminado bem. O cronista nos dá conta de que Joiada, este é o nome do personagem, que era sacerdote em Judá, morreu bem velhinho, mas morreu muito bem - (II Cr 24.15-16).

Joiada exerceu o seu ofício num período muito delicado da história de Judá, quando Atalia, filha de Acabe, depois da morte do marido Jeorão e do filho Acazias, decidiu tomar o trono de Judá à força, por isso eliminou os herdeiros ao trono, inclusive seus netos, com exceção de Joás, seu neto recém nascido, que foi salvo por uma tia e levado para ser cuidado por Joiada (II Cr 23.10-12).

A despeito de ter vivido num período tão crítico, o sacerdote Joiada não se intimidou, não se omitiu, não deixou de cumprir sua vocação, nem esfriou na fé, tanto que o cronista ao falar sobre sua morte revela que ele terminou muito bem. Segundo o cronista, Joiada teve uma vida longeva, mas abençoada. Além disso, na sua morte ele foi honrado, tanto que foi sepultado no túmulo dos reis de Israel, na cidade de Davi, porque fizera bem o seu serviço. Ele serviu a nação, a Deus e ao templo com o devido cuidado, ou como diz a Bíblia na Linguagem de Hoje: “Fez um bom serviço” (II Cr 24.15-16).

A experiência de Joiada me ensina que é possível começar bem e terminar bem. Para que isto aconteça se faz necessário admitir que a comunhão com Deus é imprescindível. Além disso, precisamos entender que aquele que deseja terminar bem não pode brincar com o pecado, deve ter uma vida devocional séria e participar da vida doméstica da igreja com seriedade. Quem deseja terminar bem precisa orar como H. M. Wright: 

“Vem! Oh! Vem, Jesus Senhor, 
nossas almas despertar... 
Vem Senhor, nos inflamar!”

Calvino Rocha
Igreja Presbiteriana de Campina Grande - PB.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Receba no seu e-mail informações de Presentia

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...