quinta-feira, 26 de julho de 2012

Pr. Josué Gonçalves - Como Criar Filhos Masculinos e Filhas Femininas

Se existe uma chave para criar filhos masculinos e filhas femininas, creio ser a influência marcante e constante da presença dos pais com seus filhos! Este é o verdadeiro discipulado, a impressão digital deixada por um pai no filho, a mãe na filha, e vice-versa. Como vamos criar um filho à distância? "Pai" significa ser discipulador! E o verdadeiro discipulado significa participar no processo de formar Cristo em outras pessoas. Começa em casa. Sou o primeiro responsável para tornar meus filhos súditos do Rei Jesus. Onde já se viu um discipulado acontecer sem o contato constante e íntimo? Tentamos hoje com nossos muitos modismos, mas não conseguimos. Para Jesus formar discípulos, exigiu-se dele 24 horas por dia durante 3 anos! Tentamos escapar, criando palavras como "mentor", pois reconhecemos que não somos suficientemente abertos, transparentes, vulneráveis ou perfeitos (!) para outras pessoas nos observarem de perto. Criamos "programas" de discipulado para tentar resolver isso. Ao mesmo tempo ignoramos o contexto ideal que temos para deixar uma marca profundíssima na vida de outros-nossos filhos!
Quando olhamos para a Bíblia, logo nos seus primeiros capítulos, percebemos que se espera que a imagem de Deus nos pais (Gn 1.27,28) seja reproduzida nos filhos (Gn 5.1-3). Portanto, a preocupação principal dos pais deve ser criar filhos à imagem de Deus (a imagem de Deus resgatada) e depois permitir que Deus mesmo, pelo Seu Espírito, desenvolva os papéis daverdadeira masculinidade e feminilidade conforme Ef 5:22-31.
Infelizmente, o Inimigo continua seu ataque feroz contra a imagem de Deus (1 Pd 5:7; Ap 12:9,10). E como ele não pode atacar diretamente a Deus, sua estratégia é atacar ao homem, feito a imagem de Deus, desfigurando-o por meio das tentações e do pecado. É como se o homem fosse um espelho refletindo a glória de Deus, mas, que, de repente, o diabo vem e nele lança sua lama. A lama que o diabo lança no espelho impede-o de refletir perfeitamente a glória de Deus. O mesmo tem acontecido com as famílias: elas são alvo da lama diabólica.
Haverá algum meio de se limpar a lama jogada nos espelhos individuais e familiares? Sim! Jesus veio resgatar a imagem de Deus no indivíduo e na família pela sua obra na cruz (2 Co 5.17-21). Em Jesus, pelo poder do Espírito, a verdadeira masculinidade e feminilidade podem ser resgatadas (Ef 5.18-6.4).

Mas, afinal, o que significa ser masculino ou feminino?
Será que ser Homem significa ser bom de briga, artilheiro no futebol e ter capacidade de consertar qualquer problema mecânica?
Ou ter "pelos no peito" e conquistar muitas garotas são provas da verdadeira masculinidade?
E quanto às mulheres, será que ser uma boa cozinheira é sinônimo de ser feminina?
Ou ter um corpo "malhado" e ser sedutora são as marcas da verdadeira feminilidade?
A verdade é que as pessoas têm seus conceitos formados muitas vezes pelos amigos ou pela mídia e, portanto, suas bases neste assunto são seculares e mundanas.
A verdadeira definição de masculinidade e feminilidade é uma questão, segundo a Bíblia, do coração - um coração que segue o padrão de Deus traçado para ambos os sexos, especialmente no contexto do casamento.
Permitamos que Deus defina nossa sexualidade, e não a cultura. Em sua Palavra, Deus define o homem como sendo o "líder-servo" do lar, que ama, protege, providencia, educa, cuida e disciplina; e a mulher como sendo a "auxiliadora idônea", que cuida do lar, cria seus filhos, ama-os e ao marido (Confira: Gn 2:15-18; Pv 31:10-31; Ef 5:21-31; 1 Pd 3:1-7; 1 Tm 3; Tito 2:1-5).

Deus mesmo que nos deu a definição exata de nossos papéis como homens e mulheres, também nos deu, por meio da família, o privilégio de ensinar aos nossos filhos estes mesmos papéis. Provérbios 22.6 nos diz:
Ensina a criança no caminho em que deve andar e, ainda quando for velho, não se desviará dele.

Com isso Salomão quer nos mostrar que criar nossos filhos à imagem de Deus exigirá treinamento e dedicação (Dt 6:4-9; Sl 78; Ef 6:4). Dedicação para abrirmos pacientemente uma "trilha" para nossos filhos e treiná-los perseverantemente para seguirem esta trilha aberta. É um processo abrangente que demanda muito do nosso tempo, mas, se queremos de fato formar nossos filhos, devemos investir neles a maior quantidade de tempo possível com qualidade. Embora durante este demorado processo devemos ser sensíveis à natureza de nossos filhos, em nenhum momento podemos esquecer que nosso dever nele é sermos "pró-ativos". Ou seja, os pais devem antever as situações e buscarem sabedoria na Palavra para se prepararem para enfrentá-las, visto que o caminho natural da criança é estultícia e vergonha (Pv 29:15, 22:15). Todavia, este esforço para criar nossos filhos à imagem de Deus traz sua recompensa: a alma dos pais experimentará delícias! (Pv 29.17).
Gostaria de sugerir ao leitor dez idéias práticas que têm sido muito úteis para nós na criação de nossos filhos:

1. Liberdade Apropriada (Pv 29.15):
A liberdade que vamos dar aos nossos filhos deve ser progressiva e responsável. Isto significa que no começo da vida do filho o pai o dirige em todas as situações. Somente à medida que o filho amadurece e vai tomando consciência de suas responsabilidades é que o pai vai gradativamente deixando-o tomar suas próprias decisões;

2. Demonstrar carinho por meio de contatos físicos:
Nossos filhos precisam saber que nós temos um grande carinho por eles. Quando ainda são pequenos podemos pegá-los no colo e quando maiores podemos abraçá-los. Com estes gestos transmitimos a eles todo nosso carinho. Se Jesus pôde tocar num leproso, certamente posso abraçar meu filho! Uma coisa que sempre fiz com meus meninos foi brincar de "lutinha". Eles gostavam muito disso. Gestos simples como estes, cultivados no ambiente familiar com respeito dão segurança aos nossos filhos;

3. Palavras de afirmação e encorajamento( Ef 4.29):
Se transmitimos o nosso carinho por meio de gestos, por meio de nossas palavras transmitimos nosso amor e apreciação pelos filhos. Muitos homens e mulheres vivem hoje amargurados com seus pais porque nunca ouviram deles sequer uma palavra de apreciação. E é tão simples!! Veja algumas frases simples que você pode lhes dizer:
"Realmente você é uma mocinha"
"Você está se tornando um homem de Deus"
"Tenho muito orgulho de você ser meu filho"
"Você parece mais e mais com a sua mãe (seu pai)"

4. Ensino Formal e Informal ( Dt 6.4-9 ):
O ensino formal se dá quando ensinamos alguma lição aos nossos filhos, seja ela religiosa, ética ou moral. Com este tipo e ensino já estamos acostumados. Porém, nossa instrução a eles não deve ser restringida a estes momentos formais apenas. Devemos aproveitar todos os momentos para ministrar ensino aos nossos filhos.

5. Promova "Encontros Familiares":
Não desperdice a oportunidade de tomar as refeições com todos os filhos. Na hora do almoço, por exemplo, não deixe que eles tomem sua refeição assistindo televisão enquanto vocês pais a tomam na cozinha (ou vice-versa!). Não! Junte toda a família à mesa e desfrutem da comunhão neste tempo. Planeje as "férias da família". Decidam juntos aonde ir e como desfrutar ao máximo as férias como família. Outra idéia para encontros familiares é uma "reunião de leitura". Escolha um livro para ler e reúna a família na sala e você, papai, leia a história para ela!

6. Promova também Encontros Particulares:
Com meus filhos tenho posto em prática a idéia de levá-los individualmente comigo para tomarmos café da manhã em alguma padaria. Quando chega o dia de determinado filho tomar café comigo apenas ele fica muito feliz, aliás, todos ficam. É um tempo muito especial, é um tempo de termos uma "conversa de pai para filho". As viagens também são ótimas oportunidades. Quando vou viajar e posso, sempre levo comigo um de meus filhos.

7. Crie para os filhos "Heróis Evangélicos"
É muito comum as crianças admirarem um "herói". Esteja atento para pessoas ao seu redor que possam ser um "herói" digno de ser admirado. Por exemplo: "o vovô é um herói por ter nos educado no caminho do Senhor" Seja você mesmo, papai, um herói para seu filho! Você pode ser para ele o melhor goleiro, caçador ou pescador!

8. Desenvolva Projetos e Interesses particulares da Família:
A vida traz inúmeras oportunidades para desfrutarmos a vida familiar. Por exemplo, minha esposa e eu gostamos de praticar cooper e nós envolvemos nossos filhos nesta atividade física. Talvez você e seu cônjuge gostem de andar de bicicleta, então, andem com seus filhos! Há muitas coisas em que a família toda pode se envolver e torná-las como interesse particular dela: música, trabalhos manuais e etc.

9. "Rito de Passagem":
Outra idéia simples que marca muito a vida de nossos filhos é comemorar o seu décimo quinto aniversário com um "rito de passagem". Quando o menino atingir uma maturidade tal que você quer honrá-lo com mais privilégios E responsabilidades (por exemplo, ao completar 15 ou talvez 16 anos), chame seus avôs, tios e irmãos da igreja que influenciam sua vida para presenciarem a transição do "menino para adulto" e peça-lhes que cada um traga uma palavra de encorajamento ao aniversariante. O mesmo se dá com a menina: chame as avós, tias e irmãs da igreja para que também presenciem sua "maioridade" e lhe dêem palavras de encorajamento e instrução. Com certeza será uma festa de aniversário que seus filhos nunca vão esquecer e, ao mesmo tempo, vão torná-los mais conscientes de sua nova postura doravante diante da sociedade.

10. Envolva sua família em ministérios na Igreja:
Você já pensou em fazer parte do coral de sua igreja com toda a sua família junta? Pois bem, não perca oportunidades como esta! A igreja local oferece diversas oportunidades para que a família sirva ao Senhor unida. Nossa família, por exemplo, está envolvida com o ministério de música de nossa igreja; a família de um colega se envolve com o ministério de crianças fazendo apresentações de fantoches.
Quando Deus planejou a família, Ele tinha em mente criar as melhores condições para que a vida humana fosse plena de significado e realizada.
Quando assumimos a vontade de Deus para a nossa família, na dependência Dele, estamos aceitando uma oportunidade real e verdadeira de vivermos felizes e realizados. Olhando por esse prisma bíblico, criar nossos filhos à imagem de Cristo não é um fardo, mas, sim, um grande privilégio.

Ao terminar, gostaria de deixar a você, pai ou mãe, uma palavra de ânimo. Se você se sentir incapaz de formar seu filho, lembre-se de que nenhum pai é capaz porque todos somos pecadores (Rm 3.23). Criar filhos ou filhas segundo a vontade de Deus não depende tanto de nossas forças, mas de dependermos de Deus e obedecer-lhe as instruções contidas em sua Palavra.

"E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará o vosso coração e a vossa mente em Cristo Jesus ( Fp 4.7 )".
Pr. Josué Gonçalves

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Receba no seu e-mail informações de Presentia